Videos Educativos - Administração

Loading...

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

O individuo na visão da Estruturalista, Burocracia, Sistemas e Neoclássicas

O individuo na visão da Estruturalista, Burocracia, Sistemas e Neoclássicas

Após termos verificado a visão do individuo na organização sobre a visão dos Clássicos e dos Humanistas, agora partiremos uma abordagem sobre os indivíduos sobre a visão das escolas que sucederem após as escolas Clássicas e humanas de forma a destaca os pontos mais importantes e ao mesmo tempo identificando os pontos de semelhanças e assim finalizaremos o estudo das visões das teorias da administração.

Quando falamos em estruturalismo focamos no estudo da organização em sentido amplo e integral, levando em conta todos os fatos que influem, tanto internos como externos, e submetendo-os a uma análise comparativa global, que implica em reconhecer que fenômenos organizacionais se interligam, interpenetram e interagem de tal modo que qualquer modificação ocorrida em uma parte da organização afeta todas as outras partes.

O estruturalismo, método desenvolvido na lingüística, que posteriormente invadiu as demais áreas de conhecimentos sociais, isto é, a economia, a sociologia, a teoria das organizações, a ciência política e a Psicologia, no qual, apresenta um método analítico comparativo.

Para o estruturalismo o conceito de sistema é de especial importância, pois, considera em sua analise o relacionamento das partes na construção do todo. A característica básica é o fato de que o todo é maior do que a simples soma das partes. O homem na sociedade moderna pertence a vários ambientes e universo de integração e enfrenta conflitos de papeis nos múltiplas situações que vivencia. Os estruturalistas vêem a organização como um sistema deliberadamente construído e em constante relação de intercâmbio com seu ambiente, a organização constitui uma parte de um sistema maior no qual está integrado a um sistema social.

Surge então, no estruturalismo a imagem do homem organizacional, que é concebido como um individuo flexível face as constantes mudanças; tolerante as frustrações para evitar o desgaste emocional; capacidade em adiar recompensas,para compensar o trabalho em detrimento o de preferências e vocações pessoais e permanente desejo de realização, garantindo a conformidade e cooperação com as normais que controlam o acesso as posições de carreira.

Burocracia é o trabalho baseado em papéis e documentos, movimentados em seqüência contínua entre as várias unidades componentes da estrutura organizacional. A burocracia surgiu com Max Weber e nasceu da necessidade de se organizar as empresas que cresceram em tamanho e complexidade. Segundo ele a divisão do trabalho era tarefas simples para qualquer pessoa se especializar em tempo mínimo.

Hierarquia e autoridade tornam-se a cadeia de comando com responsabilidades, deveres e privilégios específicos, as regras e padrões são decisões guiadas por regras, disciplina e controles. A racionalidade, seleção, promoção, adequação do desempenho do trabalho às qualificações, no qual a remuneração, “salário” não é suficiente para o indivíduo. Compromisso profissional no qual os administradores ganham salários fixos e não são donos dos negócios; gerente treinado para melhor qualificação e eficiência organizacional. A função da burocracia é objetivar o crescimento da produtividade, dá forma e conteúdo à organização, estabilidade por meio de regras, regulamentos e estruturas racionalizando as relações humanas.

Max Weber viu inúmeras razões para explicar o avanço da burocracia sobre as outras formas de associação, assim podemos citar algumas vantagens, como racionalidade em relação ao alcance dos objetivos da organização; Precisão na definição do cargo e na operação; Rapidez nas decisões; Univocidade de interpretação garantida pela regulamentação específica e escrita; iniformidade de rotinas e procedimentos que favorece a padronização; Continuidade da organização através da substituição do pessoal que é afastado; Redução do atrito entre as pessoas; Confiabilidade; Subordinação dos mais novos aos mais antigos; Constância nos processos; Existem benefícios sob o prisma das pessoas na organização.

Para Ludwing Von Bertalanffy a teoria geral dos sistemas surgiu da inter-relação e interdependência entre os componentes que formam um sistema e que é visto como totalidades integradas, sendo impossível estudar seus elementos isoladamente. Por isso um sistema constitui um todo técnico, dessa forma, qualquer mudança em uma das partes afetará todo o conjunto.

O individuo ao ingressar na organização obedecem às regras dos sistemas com o propósito de atingir as metas, Buscava-se uma teoria que fosse comum a todos os ramos da ciência e se pesquisavam os denominadores comuns para o estudo e abordagem dos sistemas vivos. Dentro de uma organização o individuo passa por quatro estágios, (adaptação, objetivos, integração, valores). Esses princípios são válidos e se aplicam a diferentes setores do conhecimento humano.

Dentro da visão dos sistemas temos como idéias centrais o homem funcional, que é vistos como individuo de comportamentos inter-relacionados, com uma grande tendência muito grande a enfatizar mais os papéis que as pessoas desempenham do que as próprias pessoas, entendendo-se papel como um conjunto de atividade associadas a um ponto específico do espaço organizacional, que se pode chamar cargo. Gerando assim um conflito de papeis. As expectativas de papel são em grande parte determinadas por um contexto organizacional mais amplo. Estrutura organizacional, especialização funcional, divisão de trabalho e o sistema formal de recompensas determinam grandemente o que uma pessoa deve fazer.

Por fim chegamos à teoria dos neoclássicos, que vai buscar sua inspiração às teorias clássicas readaptando alguns dos principais conceitos à época em que surge. Como o estudo das funções do gestor, sendo uma nova visão da função Inovação que passa a ser apresentada como preponderante. Esta idéia decorre da alteração fundamental introduzida pelos neoclássicos, que consiste na necessidade de conceitualizar a empresa já não totalmente como um sistema fechado, mas como um sistema que tem de adaptar-se à evolução dos mercados onde coloca os seus produtos.

A teoria Neoclássica dá ênfase aos aspectos práticos da administração, buscando resultados concretos e palpáveis, para que com isso possam pôr as coisas nos seus devidos lugares. Sua meta é alcançar objetivos e produzir resultados, baseiam-se na teoria clássica modernizando-a, porém são ecléticos, pois absorvem conteúdos de outras teorias, o administrador deve fazer o grupo alcançar seus objetivos em menos tempo e poucos recursos, com satisfação, planejando, orientando, dirigindo e controlando, pois o ser humano necessita de cooperação para alcançar seus objetivos. Todas as instituições são organizações e têm uma dimensão administrativa comum. Cada organização deve ser considerada sob o ponto de vista de eficácia e de eficiência, simultaneamente.

Eficácia é a medida do alcance de resultados, enquanto eficiência é a medida da utilização dos recursos nesse processo. Em termos econômicos, a eficácia da empresa refere-se à sua capacidade de satisfazer uma necessidade da sociedade por meio do suprimento de produtos (bens ou serviços), enquanto a eficiência é uma relação técnica entre entradas e saídas. Assim, a eficiência é uma relação entre custos e benefícios, ou seja, uma relação entre os recursos aplicados e o produto final obtido: é a razão entre esforço e resultado, entre despesa e receita, entre custo e benefício resultante. Contudo, nem sempre a eficácia e a eficiência andam de mãos dadas. Uma empresa pode ser eficiente em suas operações e pode não ser eficaz, ou vice-versa. Pode ser ineficiente em suas operações e, apesar disso, ser eficaz, muito embora a eficácia fosse bem melhor quando acompanhada da eficiência. Pode também não ser eficiente nem eficaz. O ideal seria uma empresa igualmente eficiente e eficaz, a qual se poderia dar o nome de excelente. O objetivo imediato e fundamental de toda organização é a produção de serviços. Para ser eficiente, a produção deve basear-se na divisão do trabalho, que nada mais é do que a maneira pela qual um processo complexo pode ser decomposto em uma série de pequenas tarefas que o constituem. A divisão do trabalho começou a ser praticada a partir da Revolução Industrial, provocando uma mudança radical no conceito de produção pela fabricação maciça por meio da máquina em substituição ao artesanato e da aplicação da especialização do trabalhador na linha de montagem. O importante era que cada pessoa produzisse a maior quantidade possível de unidades dentro de um padrão de qualidade, objetivo que somente poderia ser atingido por uma relativa automatização na atividade humana baseada na repetição constante da mesma tarefa.

Apartir dos fragmentos expostos, podemos entender então, que desde o inicio da teoria classica, os individuos e as organizações passaram por transformações e adaptações dentro das proposta oferecidas por cada escola que surgiu durante a historia, nas quais, cada escola em critica a outra, ou em adaptação a outra, e que todo este processo venho para o desenvolvimento da adminstração e que na maioria dos movimentos, não tinhamos administradores como proporssores das ideias centrais e sim socilogos e engenheiros, logo, concluimos que este processo de transformação que passou administração foi muito importante para a administração ser respeitada como um a ciência.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010


Resenha critica do filme Amor sem Escalas, (Up in the air 2009).



O Filme “Amor Sem Escalas” Dirigido Por Jason Reitman, Estrelado Por George Clooney, Vera Farmiga, E Anna Kendrick, Conta A Historia de Ryan Bingham um consultor que tem a tarefa de demitir funcionários para cortar os gastos das empresas. Quando se vê ameaçado pela nova proposta de vídeo conferencia, tornando se uma pessoa mais humana através de uma webcam, que cortara os gastos de viagens e hospedagem.

Os grupos sociais assumem perfis compatíveis com seus cargos e com suas empresas oferecendo o melhor de si, visto isso acabam se decepcionando quando são demitidos, apenas por não estarem agradando em algum aspecto ou por corte de funcionários. A pessoa ao receber a noticia acaba tendo uma reação de desestimulo a maior preocupação do individuo é com o que será de suas vidas a partir do momento em que perde o emprego. O método de demitir os funcionários via Internet e um método mais frio e direto porem é interpretado por Ryan como uma forma sedentária e sem propósitos na qual ele tenta convencer a sua nova ajudante de que é preciso estar presente ao dispensar um funcionário e dar as informações necessárias.

Esse tipo de desapego é saudável e no decorrer do filme você percebe que o real trabalho de Bingham é mostrar às pessoas que deixar a empresa depois de 15 anos é uma oportunidade de retomar projetos, experimentar coisas novas e ir atrás de sonhos deixados para trás. 

O filme trata as emoções preocupadas pela perda de algo que exerce grandes significados na vida das pessoas, mostrando que há mudanças de comportamento psicológico e pessoal no convívio com outros grupos sociais.
O momento da comunicação deve ser claro, sobretudo considerando a historia de vida de cada um dos funcionários demitidos tendo que ter postura distinta adequada.

Em suas viagens ele conhece várias pessoas e se aproxima de Alex uma mulher que trabalha viajando. Juntos vivem uma aventura em suas poucas horas, porém no final de tudo não passou de um simples affair entre duas pessoas que precisavam de uma fuga de suas vidas agitadas.

Amor Sem Escalas é um filme sobre recomeço, sobre encontrar motivação para continuar a vida mesmo quando o maior de todos os medos vira realidade: o desemprego.
Para terminar, quero transcrever os minutos finais do filme com depoimentos de algumas pessoas reais:

“Quando acordei, olhei pro lado e vi minha esposa, isso me deu motivação (…)  Não é sobre dinheiro. O dinheiro te mantém aquecido. Pagar suas contas de luz. Poder comprar um cobertor. Mas nada me mantém mais aquecida do que quando meu marido me abraça. Fazem com que eu me levante, que saia, que procure alguma coisa. Pois meus filhos são a minha motivação. Minha família (…) Esta noite, a maioria das pessoas chegará em casa com cães pulando e crianças gritando. As esposas perguntarão como foi o dia e à noite todos adormecerão. As estrelas sairão de seus esconderijos diurnos. E uma delas, a mais brilhante de todas, será a ponta da minha asa passando por cima.”

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Resenha crítica reflexiva do capítulo 3:
O Homem: Trabalho e Participação no Quadro Geral do Desenvolvimento Organizacional

Escrito pelo autor Roberto Kanaane psicólogo pedagogo, mestre e doutor em Ciências o Livro Comportamento Humano nas Organizações O Homem Rumo ao Século XXI em sua 2ª Edição da EDITORA ATLAS do ano de 1999, analisa o comportamento humano focalizando os papéis profissionais no qual acentua a interdependência entre a conduta indivíduo/grupo e o ambiente organizacional mais amplo e o seu processo de desenvolvimento. Em especial faremos uma análise critica e reflexiva sobre o Capítulo 3 no qual foca o homem no trabalho e no quadro geral do desenvolvimento organizacional.

Ao analisarmos o indivíduo na organização deveremos considerar alguns aspectos como: o indivíduo- grupo, indivíduo- organização, grupo-grupo, etc. Ao considerarmos o homem como um ser social, concluiremos que as suas experiências sociais e profissionais determinam o seu comportamento assumido na organização. Essa é a real importância motivação no trabalho, no qual o indivíduo cria uma qualidade de vida, em que ele busca uma satisfação pessoal e altera o seu comportamento tendo capacidade de inovar no seu ambiente de trabalho e aumentando assim sua motivação interna.

Sendo assim o indivíduo passa a se perceber como um ser importante na organização podendo influenciar e ser influenciado resgatando sua autoestima, dessa forma, tanto as contribuições financeiras e sociais devem ser aperfeiçoadas por gestores e colaboradores, e passando a considerar que os conflitos nas organizações tornam-se inevitáveis pois é de suma importância que isso aconteça pois, é com os conflitos que se descobre onde está as insatisfações dos indivíduos podendo assim, ter uma melhoria no quadro geral da organização, é assim que o endormaketing tem sua importância na qual muitas empresas dar oportunidade de comunicação entre os indivíduos/gestores estabelecendo um clima de parceria e comprometimento.
Podemos assim concluir que o desenvolvimento organizacional é um processo que envolve várias etapas, com finalidade de ocorrer dinamismo e satisfação entre as partes envolvidas, e também é a maneira de poder convivermos com perfis bem distintos do nosso, sendo assim podemos, assimilar níveis diferentes de organizações.

sábado, 6 de novembro de 2010

OS PERIGOS DO MAU USO DA INTERNET

No condomínio de luxo onde habitava a Família Campos perto de Angra na cidade de Parati, a mãe que ficara viúva logo depois de um acidente de carro quando vinha saindo da inauguração de sua
sonhada empresa que daí pra frente dedicara sua vida aos filhos,




como se fosse à última coisa da sua vida, que com o passar do tempo vai se superando e aos poucos trazendo a alegria de volta para dentro de sua casa.




Sua filha mais nova que todas as noites no seu quarto se conecta no MSN com seu suposto paquera pela internet, uma menina carente de pai, que encontra todo apoio de um rapaz aparentemente
querido por todos, e que se apresenta na família como Jordan. Um belo dia combinam de sair para uma festa have, que sem a autorização de sua mãe eles conseguem dando um jeitinho com o auxilio de Jordan que escreve no MSN:

- Quando todos forem para cama passo ai, você pula a janela do quarto e entra na caminhonete ligeira. Fechado?

Katy:- Fechado.

Durante a festa eles curtem como uma dupla indispensável, com o ingresso falso é posto para fora, mas eles conseguem voltar por uma passagem secreta aos fundos. Ao deixá-la em casa, ele em seguida passa no estacionamento pega uma balinha de êxtase com o manobrista que o a espera e segue.



Pela manhã Katy perde um dia de aula se desculpando por umas dores de cólica,
Pedro seu irmão entra no quarto e lhe oferece um copo com água dando um beijo na bochecha e sai para o trabalho, sua mãe cobre ela com cobertor se direciona até a testa e da um beijo:

-Te cuida filha, preciso ir trabalhar se não perco a carona de seu irmão.
Ouve Katy seu irmão e sua mãe trancar a porta com a chave. Desparadamente Katy salteia da cama num só impulso e liga o computador:

-Agora é esperar alguns minutos que Jordan vai estar on-line. Cinco minutos e pronto parecia
terem combinado

Jordan:- Oi flor do meu jardim, Pedro e Telma já foram?

Katy: - Sim, mas cuidado eles podem te ver no caminho.

Jordan:- Malandro é malandro, mané é mané. Até logo deixa a janela semi-aberta, Ok.

Katy: - Ok

Jordan diz:- Ah, foi moleza nem precisei de escada pra pular uma janelinha dessa
Até anã pula isso. Como você está linda, seu cheiro.

Katy diz:- Termina logo a qualquer momento minha mãe pode chegar.


A porta abre KEEEEEH! Mas que safadeza é essa, isso e uma falta de vergonha, mas como é que pode vocês dois se atracando como se fosse dois animais? E você Katy Maria de Campos, você não disse que não iria pra escola porque estava com dores de cólicas? E você seu cara de rato saia dessa casa agora se não eu chamo... Huhuhuhu!! Nem pra seu pai estar vivo pra te deixar de joelho encima do milho, mentirosa traindo minha confiança.


Duas semanas depois eles terminaram o namoro pelo fato dela ficar sabendo que ele era um famoso ladrão, que de costume roubava os toca-fitas e vários acessórios de carros, com o fato de não ter concordado com a separação ele insistiu rigorosamente a reatar o namoro, sem sucesso a violenta quando ela retorna da escola pelo bosque que fica no caminho de volta pra casa.



Preocupado com a situação de ver katy deprimida e desamparada Telma sua mãe resolve leva lá para um psicólogo onde desabafou e lagrima correram pelo seu rosto, Pedro seu irmão o abraça indagando-se:
-Perdoa-me irmã, fui muito egoísta, era pra ter cuidado mas de você.

Katy deu-lhe um abraço e disse:

-Não Pedro, não se culpe! A culpa foi toda minha por ter me deixado envolver com esse relacionamento de hoje em diante terei, mas cuidado com quem eu conversarei no MSN.



segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Teoria Geral da Administração O indivíduo e a organização; Na Visão dos Clássicos e Humanistas

O indivíduo e a organização na visão dos clássicos e humanistas

A Escola Clássica foi um reflexo das literaturas grego e latino, ressurgida, de certa forma, no Humanismo, movimento cultural italiano do século XIV, que se propagou pela Europa, em que predominou a partir dos séculos XV e XVI. Dentro da visão dos Classistas temos a escola de administração cientifica esta representada por Frederick Taylor cujo seu objetivo inicial estava voltado para eliminar os desperdícios nas indústrias americanas, e com isso visava alcançar maior produtividade e, como menores custos e melhores margens de lucro, enfrentar a crescente concorrência em todos os mercados. Para chegar ao seu objetivo, ele criou uma análise completa do trabalho na fábrica, inclusive dos tempos e movimentos, estabelecendo padrões de execução. Ele treinou os operários, especializou-os de acordos com as fases do trabalho, inclusive o pessoal de supervisão e direção; instalou salas de planejamento e organizou cada unidade, dentro do conjunto. Em contra partida logo após o pensamento de Taylor surge um segundo pensador Fayol.
Para Fayol, Administração não se refere apenas ao topo da organização: existe uma proporcionalidade da função administrativa, que não é privativa da alta cúpula, mas, ao contrário, se distribui por todos os níveis hierárquicos. Ele afirma que a Administração é questão de medida, de ponderação e de bom senso. Os princípios que regulam a empresa devem ser flexíveis e maleáveis, e não rígidos como acreditava Taylor, e com isso vem como segundo plano a divisão de trabalho; disciplina; unidade de comando; unidade de direção; subordinação dos interesses individuais ao interesse geral; remuneração justa ao pessoal; centralização; linha de autoridade; ordem; equidade; estabilidade do pessoal; iniciativa e; espírito de equipe.
Entendemos então, que tanto as teorias desenvolvidas por Taylor, quanto à de Fayol, sofreram críticas por serem teorias mecanicistas e, até mesmo, programadas para a exploração do trabalhador, como se fossem máquinas e estas teorias se propagou durante décadas, e hoje são aplicadas por varias empresas, em que de fato o que se espera de um indivíduo ao entrar em uma organização é que ele desenvolva seu trabalho sem desperdício de tempo. E para que essas teorias passem despercebidas pelos indivíduo, são usados alguns recursos que serão apresentados mais tarde pela Escola de Relações Humanas, que deixará de ter uma visão do indivíduo como mecanicista e passará a ter uma visão de valorização do individuo, o qual, será o centro de estudos, enquanto na Escola Clássica o trabalho e ó centro de estudos.
A escola humanista surge com idéia de existência de outros aspectos envolvendo a produtividade humana nas organizações, de natureza não mecanicista ou operacional. A partir da necessidade de humanizar e democratizar a administração; O desenvolvimento das chamadas ciências humanas entre outras, Surge então a Teoria das Relações Humanas que por sua vez vem defendendo seus ideais tendo como base o indivíduo sendo seu objeto de estudo.
Para os humanistas a Administração sofre uma revolução nos seus conceitos: a transferência dá ênfase antes colocada nas tarefas e na organização, para dá ênfase nas pessoas que trabalham ou participam das organizações.
Na Escola de Relações Humanas destacam-se quatro autores denominados transitivos tais eles são: Ordway Tead, Mary Parker Follett, Chester Bernard e Oliver Sheldon. Eles citam a Administração como uma arte na qual é um conjunto de atividades próprias de certo indivíduo (chefes) que tem missão de ordenar, caminhar e facilitar os esforços de um grupo de pessoas reunidas em uma organização, permitindo assim que todos participem das decisões tendo uma liderança mais participativa. Foi fundada por Mary Parker Follett que chegou a adotar os modelos clássicos e introduziu a Psicologia na Administração.
Enfim com já foi dito, na Escola de Relações Humanas o indivíduo passa a ser o centro dos estudos sendo mais valorizado e passando a não ser considerado mais uma máquina.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Filme O Terminal - Lingua Portuguesa

 
O Terminal é um filme americano de 2004, dirigido por Steven Spielberg. Tom Hanks interpreta o papel principal. O roteiro foi escrito por Sacha Gervasi e Jeff Nathanson, baseado numa história de Andrew Niccol e Gervasi. ,o filme conta a história de Viktor Novaski um homem que diante da promessa que fez ao seu pai, viaja de sua terra natal, Krakozhia, até os Estados Unidos. O filme permite analisar várias formas de comunicação e os problemas gerados quando não há compreensão dos códigos.A linguagem é vista como um código, como um conjunto de signos que combinam segundo regras, Viktor não conhecia tais regras, pois vinha de outra sociedade linguística, tendo, portanto muita dificuldade em se comunicar, qualquer pessoa seria capaz de transmitir uma mensagem, informação de emissor a um receptor que tenha um conhecimento antecipado desses códigos linguísticos.
Quando Viktor escuta o hino da sua pátria , ele vai a televisão para entender o que acontece em seu pais, mas pela falta de domínio do código local ele não consegue entender o que acontecia, mas mesmo assim Viktor entende pelo código não verbal, compreendido pelas imagens que a TV passava no momento.
 Outro personagem aparece em situação semelhante de dificuldade de comunicação e está sendo confundido com um terrorista por estar transportando medicamentos para o seu suposto pai, e Viktor que veio do mesmo país que este segundo personagem compreende o código linguístico deste rapaz, estabelecendo comunicação através da fala e dos olhos e diz que os remédios são para o seu ‘’bode’’ e não para seu pai, percebemos então a comunicação mista, de palavras, gestos, sinais e que só existe quando há compreensão dos códigos utilizados, caso contrário a mensagem é transmitida e não haverá compreensão. A partir desse fato conseguimos esclarecer de fato os componentes da comunicação humana, veja o fragmento do filme abaixo:













Após esses fatos, e conseguindo já compreender o código local, Viktor enfrenta problemas dentro da sua casa/trabalho. Uma organização falida que é o aeroporto , que enfrenta problemas de recursos humanos, onde o poder de centralização do Gerente, faz com que ele saia da postura de administrador para o pessoal, tornando assim um ambiente desfavorável a sua CIA. Outro problema que esta na‘empresa’ é o radio peão, mais conhecido como fofoca; podemos assim ver mais nesse vídeo abaixo:


  
Este filme traz a mensagem de que o uso do código, que é a língua, é um fato social envolvendo naturalmente pessoas de identidade semelhantes, preestabelecidas e ajustadas para que a comunicação se realize de maneira clara.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Porquê Logadão?



Login no mundo da informática é o conjunto de caracteres que identifica uma pessoa perante um computador/sistemaEstar “logado” é ter efetuado o login e estar usando o computador

Rapidamente conseguimos expor para vocês o que significa, agora iremos introduzir o porquê disso tudo...

Com o constante avanço da tecnologia é impossível pensar num mundo sem computadores em uma empresa, e nós não seriamos diferentes.

A Logadão surgiu para que você professor ou aluno possa estar sempre logado com as oportunidades presentes em nossos links, seja ele, de emprego ou de assuntos diversos.

Contamos com a presença de todos e mais uma vez, seja bem vindo ao nosso blog.

Desde já sinta-se em casa, e como dizemos sempre para os nossos convidados...

Seja bem vindo...

Equipe Logadão
Adm. Matutino
Fac. Castro Alves